Organizacao_

PRATA DA CASA insere-se na experiência recolhida em 2017 pela Número – Arte e Cultura com Bairro ao Espelho, contribuindo para aproximar a população e a comunidade de artistas na zona de Anjos-Arroios, em Lisboa, ao conceber-se como um espaço de criação e experimentação coletivo. Motivado pela ideia de comunidade e de ligação ao território que partilham, apela-se à participação de todos: habitantes, artistas residentes, agentes e estruturas locais.

Trata-se de um projeto de proximidade – tornada ainda mais premente devido à urgência social decorrente do contexto pandémico –, ao convocar a comunidade artística presente no bairro/zona identificada (em Arroios, Lisboa), desafiando-a a trabalhar com a população heterogénea residente. Designando-se por “bairro” toda a área geográfica dos Anjos (zona com os seus territórios adjacentes), pretende-se, assim, fazer uso da excelência do património intelectual e artístico, colocando-a em estreito diálogo com a comunidade moradora (incluindo portugueses, mas também grupos de migrantes de várias nacionalidades). Um diálogo intercultural, mas também intergeracional.

Com o apoio das estruturas existentes na zona e parceiras do projeto antecessor Bairro ao Espelho – escolas, associações, academias sénior, Junta de Freguesia – pretende atingir-se de modo transversal as diversas faixas etárias (crianças, adolescentes, adultos e idosos). Ao número direto de participantes, soma-se o indireto (envolvido pelos núcleos familiares e de vizinhança) e o público geral das atividades finais.

PRATA DA CASA visa aproveitar a excelência de criadores e artistas residentes, envolvendo-os na comunidade onde habitam, e por outro promover na população a coesão socio-territorial através da arte, valorizado pelo conhecimento mútuo e do território que hoje partilham. De estímulo ao contacto e diálogo entre os habitantes, mas igualmente ao conhecimento do outro e, com ele, de uma parte do todo.

As atividades previstas no projeto contemplam vários locais e formas de apresentação, desde exposição de obra em contexto tradicional galerístico (Duplex, Passevite, Antecâmara), até afixação de cartazes, distribuídos por diversos espaços públicos (rua, mercados, montra de lojas e cafés, escolas) da zona Anjos-Arroios, mas também em formato online e numa edição em livro (co-editado com a XYZ Books).