SOM: “RETRATOS SONOROS”

Alguma vez prestou atenção aos sons do nosso Bairro? E se através deles for possível descobrir um território diferente daquele que está habituado a ver? O que lhe propomos é que venha captar as sonoridades que lhe dão vida. Através da recolha de testemunhos, histórias e tradições orais – mas não só – revela-se esta zona urbana, a diversidade das suas gentes e a sua paisagem sonora.

Coordenação Sonoplastia: Rui Viana Pereira/ RU*MOR*

Nascido em 1952, em Lisboa, filho de lisboetas. Diz ter uma “certa repulsa às tunas e ao academismo”. Afirma-se como autodidata, portanto.

No plano do som, 20 anos de guitarra clássica, seguidos de súbito fastio, desaguaram na conversão definitiva às linguagens sonoras contemporâneas. Segue-se a aprendizagem da música concreta e eletrónica. Por fim, uma paixão assolapada pela sonoplastia e pela criação de ambientes sonoros, à mistura com aventuras multimédia e vídeo.

Por estranho que pareça, já passou um século desde que Luigi Russolo construiu uma “máquina de fazer ruídos”, escreveu o manifesto “L’Arte dei rumori” e alertou para o facto de o rumor urbano ser a fonte sonora adequada à expressão da realidade que vivemos. O trabalho de Rui Viana nos últimos 10-15 anos tem incidido sobretudo no esforço para “impingir” aos autores com quem faz parceria alguns dos conceitos sonoros da contemporaneidade: sonoplastia, sound design, aplicação pluridisciplinar do som, antropologia do som.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *